Coletando Água de Chuva!

03 de junho de 2014 em Arquitetura e Design

Os sistemas de coleta de água da chuva são cada vez mais uma realidade e até uma exigência para as construções. Além de fazer uso de recursos naturais evitando a escassez de água, também ajuda a diminuir o problema de enchentes na cidade, já que parte da água da chuva será reservada e reutilizada.

Quando o assunto é residências, se pararmos pra pensar, toda casa precisa obrigatoriamente de um sistema de captação e escoamento de água das chuvas eficiente. Para isso, é necessário instalar calhas, rufos, rincões e funis que conduzem as águas pluviais a pontos de escoamento como ralos, grelhas e bocas de lobo. Então, por que não investir um pouco mais e redirecionar essa água para aproveitá-la?

A sugestão é instalar um sistema de aproveitamento que permite o uso da água para fins não potáveis e ainda ajuda a economizar na conta. Em residências, o retorno do investimento, é de aproximadamente 3 anos.

Se a preocupação é com a estética, a ideia de calhas e rufos instalados pela casa não lhe agrada muito, saiba que a arquitetura apresenta várias soluções para que além de sustentável, deixe sua casa ainda mais charmosa:

 

Coberturas nos estilos marquise ou escondidas por platibandas, podem recolher a água pluvial por calhas e descidas sem que nada fique aparente.

 

 

Beirais retos em concreto, feitos para servirem como calhas coletoras, além de funcionais, ainda dão robustez e elegância ao telhado.

 

Coberturas com beirais inclinados em duas águas também podem ter o mesmo sistema que os beirais retos.

 

Hoje em dia, também podemos encontrar calhas metálicas em vários modelos, que podem dar um acabamento muito bonito ao telhado.

 

Para se obter o resultado desejado, é necessário ter atenção com dois fatores fundamentais, são eles:

O Dimensionamento: A capacidade ideal deve ser determinada pelas empresas especializadas na instalação do sistema. Para isso, será necessário apenas identificar os seguintes dados: área de coleta do telhado, região e clima do local e previsão de consumo de água. O ideal é que esse reservatório possua um ladrão para despejar a água excedente em dias de muita chuva;

A Qualidade: Definição dos sistemas de tratamento, armazenamento e cuidados com a água coletada. Devemos ter consciência de que telhados são sujos e de que a chuva, em determinadas regiões, é poluída.  Mas, geralmente,  um sistema de desinfecção por cloro já seria suficiente. Em alguns casos, como em zonas industriais, poderá ser usado um sistema de desinfecção por ozônio ou UV.

 

Esquemático do funcionamento

 

O projeto de aproveitamento de água de chuva realizado em sua casa oferecerá água de excelente qualidade para substituir a água potável em fins menos nobres como: Limpeza de calçadas, de equipamentos e veículos, irrigação do jardim,  etc. Ela pode ainda abastecer os vasos sanitários. Nesse caso, a tubulação deve ser independente de chuveiros e lavatórios, bem como do restante da casa.

Considerando que o consumo em vasos sanitários pode chegar a 40% da totalidade em uma residência. Os projetos com esse sistema economizam bastante, além de diminuir o consumo de água, se reduz a cobrança de esgoto, gerando economia em dobro. Porém, vale lembrar que, em épocas de pouca chuva, será necessário usar a água da concessionária e alguns meses do ano não contarão com essa economia.

Cuidados a serem tomados:
Nunca cruzar a tubulação para água de reuso com tubulações de água potável.
Sempre identificar, com sinais, onde existe água de reuso e assinalar que essa água não é potável.
Além de cuidados normais de qualquer projeto de engenharia, recomenda – se que as diretrizes da Norma Técnica Brasileira – ABNT/NBR 15.527/ 2007 para aproveitamento de águas pluviais, sejam observadas a fim de se ter um projeto seguro e eficiente.

Deixe seu comentário:

SHEILA MARTIS

Seja bem-vindo a Sheila Martis Arquitetura.
Sheila Martis Dugatto, formada em Arquitetura e Urbanismo, e Gerenciamento de Projetos, natural de Foz do Iguaçu, atualmente reside em Curitiba - PR.
Casada, louca por cachorros e apaixonada por arquitetura e suas vertentes.
Se dedica há mais de dez anos à arte de planejar, projetar e tornar realidade os sonhos e idéias de seus clientes, no setor de Construção e Decoração.